As 10 melhores refeições “Donburi” para você experimentar no Japão!

Por , Japão em Foco

Você sabe o que é “DONBURI“(どんぶり)? Trata-se de um prato popular no Japão onde o arroz é servido em uma tigela com uma variedade de coberturas tais como peixe, carne, vegetais ou outros ingredientes. Este prato é servido em um vasilhame que também é chamado de donburi, que é uma tigela maior do que o chawan normalmente usada para servir arroz.

Em muitos restaurantes, o termo “donburi” aplica-se a quase todo tipo de comida, incluindo peixe cru fatiado, servido em cima do arroz. Como existe uma grande variedade de DONBURI, resolvemos trazer os mais populares para você experimentar se tiver oportunidade!

#1 GYUDON (牛丼)

Donburi - Gyudon

Gyudon é o donburi mais famoso do Japão. Consiste em uma tigela de arroz com carne e cebola cozida em um molho levemente adocicado com dashi, molho de soja e mirin. É servido com beni-shoga (picles finos de gengibre). Confira a receita aqui.

#2 OYAKODON (親子丼)

“Oya” significa pai e “ko” significa criança. Literalmente significa “tigela de pai e filho”. Os principais ingredientes são arroz japonês (gohan), frango, ovo e um suculento molho à base de molho de soja (shoyu) e saquê. Confira a receita aqui.

#3 KATSUDON (カツ丼)

É uma tigela de arroz coberta com costeletas de porco fritas à milanesa (conhecidas como Tonkatsu em japonês), ovo cozido, cebola e outros ingredientes. “katsu” seria abreviação de tonkatsu e tem a mesma pronúncia de “katsu” (勝つ), que significa “ganhar” ou “ser vitorioso”. Por este motivo é um prato popular entre estudantes. Confira a receita aqui.

#4 TENDON (天丼)

Esta é uma abreviação de Tempura e Donburi. Tempura são pedaços empanados e fritos de frutos do mar e legumes. Alguns dos ingredientes populares no Tendon” são camarão, abóbora, batata doce e quiabo empanados.

#5 KAISENDON (海鮮丼)

É uma tigela de arroz coberto com muitas variedades de frutos do mar frescos e crus. Eles geralmente usam atum, camarão, ouriço do mar, salmão e caranguejo como coberturas.

#6 UNADON ((鰻丼)

É uma abreviação de Unagi e Donburi. Unagi significa enguia. É uma tigela de arroz coberta com enguia grelhada, que é preparada com um molho espesso à base de soja.

#7 SOSUKATSUDON (ソースカツ丼)

Sosukatsudon é semelhante ao Katsudon, mas não leva ovo. Em vez de ovo, há repolho fatiado finamente e um molho delicioso e levemente adocicado.

#8 BUTADON (豚丼)

“Buta” significa carne de porco. Butadon é parecido com gyudon, mas ao invés de carne bovina é feito com carne de porco com um molho levemente adocicado. Butadon é originado em Hokkaido, mas nos dias de hoje pode ser encontrado em qualquer lugar no Japão.

#9 IKURADON (いくら丼)

Ikuradon é uma tigela de arroz coberto com ovas de salmão (conhecido como Ikura em japonês). Além de ser um prato esteticamente bonito, ele é perfeito para os amantes de Ikura!

#10 CHUKADON (中華丼)

“Chuka” significa chinês. É composto por uma tigela de arroz com legumes salteados, cebola, cogumelos, frutos do mar ou fatias finas de carne por cima. Literalmente significa “tigela de arroz chinês” e como podemos ver, foi inspirado na culinária chinesa.

Esses são alguns dos Donburi mais populares do Japão. Já teve oportunidade de experimentar alguns deles? Qual deles te deixou com mais vontade de provar? Comente abaixo! 🙂

Fonte: wasa-bi.com

Chichibu Hitsujiyama Park em Saitama

Por , Japão em Foco

Chichibu Hitsujiyama Park em Saitama

Chichibu Hitsujiyama Park está localizado na província de Saitama e chama a atenção pelo belo carpete de flores de Shibazakura (Moss Pink, Mos phlox).

Shibazakura Hill (Colina Shibazakura) é formada por uma grande variedade da flor (ao todo são mais de 400 mil tipos) em várias cores, como lilás, rosa e branco.

Shibazakura Hill está distribuído em uma área de mais de 10 mil metros² e parece um imenso patchwork que a Natureza nos brinda especialmente entre os meses de abril e maio, época em que as flores Mos phlox estão em plena floração. Durante esse período, milhares de turistas visitam o local para apreciar o magnífico tapete de flores Shibazakura.

Chichibu Hitsujiyama Park em Saitama

Shibazakura em japonês significa algo como “sakura rasteira” em referência às flores de cerejeira. A diferença é que Shibazakura cresce no chão como um imenso gramado florido.

No Chichibu Hitsujiyama Park encontramos também cerca de mil cerejeiras e outras variedades de flores por todo os 17 mil metros² do parque, que fica aos pés do Monte Bukō, um grande símbolo icônico e cartão postal da cidade de Chichibu.

Com certeza é um parque que vale a pena ser visitado, especialmente por quem mora na região de Kanto. Também é uma boa opção de passeio e lazer com a família, durante o Golden Week(Semana Dourada), quando acontece o Shibazakura Festival (entre os meses de abril e maio).

Outra atração legal na região de Chichibu destinado às pessoas que gostam de adrenalina é o famoso passeio de barco (rafting) pelo rio Arakawa em Nagatoro.

Vídeo do Hitsujiyama Park

Link do vídeo (YouTube)

Chichibu Shibazakura Festival 2019


Local: Hitsujiyama Park (羊山公園) [Mapa]
Data: 12 de abril a 6 de maio
Horário de funcionamento: 08h00 – 17:00
Taxa de entrada: 300 ienes (adultos), Gratuito (crianças)
Endereço: 6267 Omiya, Chichibu, Saitama T 368-0023, Japão
Estações de trem próximas: O parque fica entre o Seibu Chichibu eki / Yokose eki (leva em média 20 minutos a pé de cada uma)
Telefone:+81 494-25-5209

Outros parques que valem a pena conhecer no Japão
Ashikaga Flower Park (Tochigi)
Gunma Flower Park (Gunma)
Hitachi Seaside Park (Ibaraki)
Tulipas em  Tanto-cho e Toyooka (Hyogo)
Nabana no Sato Koen (Mie)
Campos de Flores em Furano e Biei (Hokkaido)

Fontes de pesquisa: Sainokuni

Rota alpina do Japão é aberta a turistas

Vários turistas estão visitando uma trilha cênica nas montanhas cobertas de neve nos Alpes do Norte, uma cadeia de montanhas na região central do Japão.

A Rota Alpina Tateyama Kurobe liga as províncias de Toyama e Nagano. Depois de um recesso no inverno do hemisfério norte, a rota foi reaberta em sua totalidade na segunda-feira, mas a previsão de mau tempo forçou o fechamento de uma área popular pela vista.

Na terça-feira, vários turistas puderam visitar uma região situada a cerca de 2.500 metros acima do nível do mar, para fotografar paredões de neve sob um céu brilhante.

Nevascas repetidas desde novembro do ano passado criaram paredões de neve de até 16 metros de altura.

A companhia que administra a rota espera receber cerca de um milhão de turistas neste ano, ultrapassando o total do ano passado.

Um trecho da caminhada entre os paredões de neve permanecerá aberto até o dia 22 de junho.

Veja mais imagens:

Fonte: NHK

Foto Divulgação

11 Árvores de Sakura Famosas no Japão

Por , Japão em Foco.

O Japão é um dos únicos lugares na terra onde o hanami (visualização do sakura) pode ser apreciado por completo, pois é o berço desta prática. Não tem como negar que a atmosfera festiva da primavera no Japão é excepcional. Igualmente surpreendente é nos depararmos com as muitas variedades de flores de cerejeira que podem ser encontradas no país.

Durante a floração do sakura, muitos entusiastas do hanami atravessam o país atrás de árvores de cerejeira famosas, algumas com mais de mil anos de idade. Seus galhos pesados e envelhecidos geralmente são apoiados por postes de madeira, o que nos remete a uma certa similaridade com os seres humanos, que também precisam de apoio na velhice.

Abaixo, você vai conhecer 11 cerejeiras consideradas icônicas no Japão. Não deixe de conhece-las pessoalmente caso um dia tenha a oportunidade. 🙂

1) Miharu Takizakura (三春滝桜)

Miharu é uma pequena cidade localizada no centro de Fukushima. Tem lindos arrozais ao redor. Mas Miharu também é famosa por sua Takizakura, que significa literalmente “cerejeira cachoeira” por causa dos seus ramos curvos que se assemelham a uma cachoeira.

Trata-se de uma gigantesca cerejeira chorão que floresce lindamente em meados de abril. Tem mais de 1000 anos de idade e possui cerca de 12 metros de altura. Todos os anos, 300 mil visitantes vêm aqui para ver uma das mais antigas cerejeiras do Japão.

É classificada como uma das cinco grandes cerejeiras do Japão (日本五大桜) e uma das três cerejeiras gigantes do Japão (日本三巨大桜). Foi designado um tesouro nacional em 1922. As pesquisas frequentemente classificam-na como a árvore número um em todo o Japão.

Endereço: Sakurakubo-115 Taki, Miharu, Tamura District, Fukushima 963-7714, Japão [Mapa]

2) Usuzumi Zakura (淡墨桜)

Usuzumi zakura é uma das três gigantes árvores de sakura do Japão, juntamente com Miharu Takizakura e Jindai zakura. Esta antiga árvore de sakura está localizada na cidade de Motosu, província de Gifu. Possui mais de 1.500 anos de idade e 16 m de altura.

Esta árvore foi reconhecida como Monumento Natural Nacional pelo governo japonês em 1922. Dizem ter sido plantada pelo próprio Imperador Keitai. Suas flores são rosa claro quando começam a brotar, brancas quando desabrocham, e tornam-se pretas quando secam e caem no chão. É por essa razão que a árvore é chamada de Usuzumi (pálida, tinta preta).

Por volta de 1913, esta árvore começou a diminuir. E em 1948, o Ministério da Educação decidiu que ela sobreviveria dentro de três anos. No ano seguinte, um dentista da cidade de Gifu, deu um tratamento a essa árvore moribunda, cortando e colocando enxertos em 238 raízes degradadas. E no ano seguinte, esta árvore foi restaurada lindamente.

Endereço: 上段-995 Neoitasho, Motosu, Gifu 501-1524, Japão [Mapa]

3) Yamataka Jindaizakura (山高神代桜)

Se você olhar primeiramente para o tronco desta gigante cerejeira, pensaria ser uma figueira-da-índia. Acredita-se que tenha sido plantada há 2000 anos pelo príncipe Yamoto Takeru (Filho do Imperador Keiko). Dizem que esta é a cerejeira mais antiga do Japão.

Esta cerejeira da variedade de Edo-higan está localizada no Templo Jissoji, na Província de Yamanashi. De acordo com o sacerdote chefe do Templo Jissoji, a altura da árvore vem diminuindo ao longo dos anos sendo que em 1922 media cerca de 13.6m e em 2006, 10.3m.

Segundo uma lenda, em algum momento do século 13, o monge budista Nichiren sentindo-se angustiado com o declínio da árvore, orou ardorosamente por seu reavivamento e ela ganhou vida. Por este motivo, é também chamada de “Myoho Zakura” (verdadeiro dharma).

Endereço: Japão, 〒408-0306 Yamanashi, Hokuto, Mukawa-chō Yamataka 2763 [Mapa]

4) Sakura de Wanitsuka (わに塚の桜)

Esta cerejeira Edohigan está localizado na cidade de Nirasaki, na província de Yamanashi. Possui 17m de altura e 300 anos de idade, sendo considerada jovem em comparação a outras dessa lista. É considerada uma das mais belas cerejeiras do Japão.

A Sakura de Wanitsuka está plantada sobre uma colina cercada por campos de arroz que em dias claros, oferece uma bela vista do Monte Yatsugatake. Na época de floração, a árvore é iluminada durante a noite, atraindo milhares de visitantes anualmente.

Endereço: 〒407-0042 Yamanashi, Nirasaki-shi Kamiyamamachikitamiyaji 624 [Mapa]

5) Misumi Obira Zakura (三隅大平桜)

Obira Zakura é considerada uma das mais belas e gigantes árvores de sakura no Japão. Está localizada em uma pequena cidade chamada Misumi, na província de Shimane. Possui cerca de 660 anos de idade e 17 metros de altura. É designado monumento natural do país.

Esta cerejeira foi plantada por um criador de cavalos chamado Tomitaro Ohira, por isso leva o nome Ohira no nome, mas também é conhecida como “Misumi Sakura Ohira”. Em abril, o Ohira Sakura Festival é muito popular, atraindo milhares de pessoas todos os anos.

Endereço: Misumicho Yabara, Hamada, Shimane 699-3214, Japão [Mapa]

6) A Shidare Zakura do Maruyama Park (円山公園しだれ桜)

A gigante Shidare Zakura (cerejeira chorona), é o verdadeiro ícone de primavera do Maruyama Park, em Gion, Kyoto. Antes dela, havia uma gigante Hitoe Shiro Higan Shidare Sakura, uma variedade de cerejeira chorão com pétalas brancas, que viveu por quase 200 anos.

A árvore começou a secar em 1928 e morreu em 1947, mas, durante esse período, Toemon Sano, um paisagista japonês e renomado “Sakuramori” plantou algumas sementes. Então, em 1949, no lugar que permanecia vazio, ele replantou uma das mudas recém-plantadas.

Há cerca de 10 anos, Shidare Zakura começou a apresentar problemas, mas desde então é cuidadosamente cuidada pelo filho de Toemon Sano, que também é paisagista assim como seu pai e atualmente com mais de 70 anos, a árvore parece esbanjar saúde e vitalidade.

Endereço: 463 Maruyamacho, Higashiyama Ward, Kyoto, 605-0071, Japão [Mapa]

7) A Shidare Zakura do Rikugi-en (六義園しだれ桜)

Rikugien Garden é um dos mais belos jardins japoneses em Tóquio, muito popular no outono. Mas na primavera, muitos visitam o jardim para apreciar a bela e gigantesca cerejeira Shidare Zakura (cerejeira chorão) de 15 metros de altura e 20 metros de largura.

Na época da floração, as flores quase chegam a tocar o chão. A noite, ela ganha uma iluminação especial. Com o objetivo de preserva-la há uma cerca ao seu redor da árvore. A entrada do Rikugien Garden custa 300 ienes (adultos) e 150 ienes (crianças).

Endereço: 6 Chome-16-3 Honkomagome, Bunkyo City, Tokyo 113-0021, Japão [Mapa]

8) Ishiwarizakura (石割桜)

Ishiwarizakura é uma cerejeira edohigan de aproximadamente 380 anos, medindo 4,3 metros ao redor da base e 10 metros de altura. Esta magnífica árvore, que foi designado Monumento natural nacional, surgiu no meio de uma fenda em uma grande rocha de granito.

Essa sua característica peculiar a faz ser muito amada pelos moradores da cidade de Morioka, província de Iwate. Localizada em frente ao Tribunal Morioka, é uma das primeiras cerejeiras a florescer na cidade, anunciando a chegada da primavera todos os anos.

Em 1932 houve um incêndio no tribunal, mas Ishiwarizakura escapou graças aos esforços dos bombeiros e de um jardineiro chamado Fujimura Jitaro, que arriscou sua vida para salvar a árvore. Hoje, a família de Jitaro continua cuidando da árvore voluntariamente.

9) Otaki Zakura (大滝桜弘前城)k

Hirosaki Park é um dos pontos de visualização das flores de cerejeira mais populares de todo o Japão. No local, uma cerejeira da variedade Somei Yoshino de 137 anos é reconhecida como a mais antiga cerejeira dessa variedade no Japão. O tempo de vida da Somei Yoshino é mais curto que uma cerejeira chorão. Elas vivem em média 60 anos.

Esta cerejeira foi plantada em 1882 e foi nomeada de Otaki Zakura pelo mestre de xilogravura Shiko Munakata. Além desta, existem mais de 300 cerejeiras Somei Yoshino no Parque Hirosaki que passaram dos 100 anos, e mais de 1200 que viveram por 60 anos ou mais.

Endereço: 1 Shimoshiroganecho, Hirosaki, Aomori 036-8356, Japão [Mapa]

10) Sakura solitária em Koiwai Farm (小岩井農場の一本桜)

No Japão é comum vermos fileiras de cerejeiras em uma mesma área. Não é o que acontece com essa solitária cerejeira localizada na fazenda Koiwai, na província de Iwate. Dizem que esta linda cerejeira da variedade Edohigan foi plantada há mais de 100 anos!

Próximo a ela, não há nada, apenas grama verde e a vista pitoresca do monte Iwate coberto de neve ao fundo. Para entrar na fazenda Koiwai é necessário pagar uma taxa de 800 iene (adultos) e 300 iene (estudantes). Crianças menores de 5 anos e idosos não pagam.

Endereço: 36−1 Maruyachi, Shizukuishi, Iwate-gun, Iwate 020-0507, Japão [Mapa]

11) Daigo Zakura (醍醐桜)

“Daigo Zakura” é uma antiga cerejeira na cidade de Maniwa, província de Okayama. Dizem que esta cerejeira tem cerca de 1.000 anos de idade e ela recebeu esse nome em homenagem ao Imperador Go Daigo, um dos mais famosos admiradores de cerejeira que se tem notícia.

O lugar onde está localizado é tranquilo e um grande espetáculo para ser visto. Daigo Zakura está plantada sobre uma encosta verde com muitas montanhas ao fundo. Azuma Higan”. Ela possui 18 metros de altura, 20 metros de altura e 9,2 m de circunferência de raiz.

Entre o final de março e início de abril ocorre o Daigo Cherry Blossom Festival. Muitas barracas que vendem produtos especiais e comidas locais estarão no local. Durante a floração, a árvore é iluminada à noite, um convite para quem deseja uma atmosfera Yozakura.

Endereço: Bessho, Maniwa, Okayama 719-3157, Japão [Mapa]

Carteira de motorista e outros documentos da era Heisei continuam valendo na era Reiwa

Documentos não precisarão ser substituídos por causa da mudança

Crédito: Masamichi Maeda/Alternativa

Tóquio – Muitos documentos utilizam o calendário de eras imperiais para a data de vencimento, mas eles continuarão valendo normalmente depois de 1º de maio, quando haverá a mudança de Heisei para Reiwa, informou o jornal Yomiuri.
A carteira de motorista, por exemplo, não precisará ser substituída antes do prazo de validade. Se o documento vencer em janeiro do ano 32 da era Heisei (2020), a renovação só poderá ser feira nessa data, que no caso seria ano 2 da era Reiwa.
A carteira de motorista só pode ser renovada ou emitida quando chegar a data de vencimento ou por algum motivo justificável, como extravio. Ou seja, os centros de habilitação e a polícia não vão fazer a renovação somente por causa da mudança de era.
Depois do feriado de Golden Week, em maio, os documentos que forem renovados já terão a data de vencimento na era Reiwa.
No caso da carteira de motorista, o Japão vai começar a adotar os calendários ocidental e imperial a partir de maio. Atualmente, a data de validade é exibida da seguinte forma, por exemplo: 平成34年04月12日まで有効. Com a mudança, ficará assim: 2022年 (令和4年) 04月12日まで有効.
Apesar da mudança de era ocorrer em maio, o ano do calendário imperial muda normalmente em 1º de janeiro. Ou seja, de 1º de maio a 31 de dezembro de 2019, será ano 1 da era Reiwa. De 1º de janeiro até 31 de dezembro de 2020, será ano 2 da era Reiwa e assim por diante.
Confusão
A mudança de era já está gerando confusão em órgãos públicos. O Departamento de Água e Esgoto da cidade de Kitakyushu (Fukuoka) emitiu avisos de cobrança de tarifa com a data de ano 31 da era Reiwa, sendo que o correto seria ano 31 da era Heisei.
Segundo a emissora NHK, a prefeitura alegou que o departamento testou os computadores usando a era Reiwa, mas depois esqueceu de voltar para a Heisei e os avisos foram impressos e enviados com o erro.
Fotos: Divulgação e NHK
Modelo de carteira de motorista com a nova data de validade (foto acima) e o aviso de cobrança de tarifa de água e esgoto com a data errada (abaixo)
 

Governo japonês anuncia novas notas de ¥10 mil, ¥5 mil e ¥1 mil: confira

Veja quem são as personalidades que serão homenageadas nas cédulas japonesas

Crédito: Redação/Alternativa

Tóquio – O governo japonês anunciou nesta terça-feira (9) um novo design para as cédulas de ¥10 mil, ¥5 mil e ¥1 mil, que devem entrar em circulação a partir do ano de 2024.
Segundo reportagem da emissora NHK, a renovação das notas pretende fortalecer o combate à falsificação do dinheiro, tornando a circulação monetária mais segura.
As notas de ¥10 mil passarão a homenagear o empreendedor Eiichi Shibusawa, que viveu de 1840 a 1931 e foi responsável por trazer o capitalismo ocidental ao Japão na era Meiji. Shibusawa se tornou conhecido como o pai da economia moderna do Japão.
As novas notas de ¥5 mil terão uma imagem da educadora Tsuda Umeko, que se tornou uma das primeiras estudantes japonesas a fazer intercâmbio no exterior, quando foi enviada aos Estados Unidos em 1871. Umeko, que viveu de 1864 a 1929, ficou conhecida como a pioneira na educação para as mulheres durante a era Meiji.
E para as notas de ¥1 mil, o governo decidiu homenagear o bacteriologista Kitasato Shibasakuro, que viveu de 1853 a 1931). Entre os seus feitos está o desenvolvimento de um tratamento contra o tétano e a descoberta do agente infeccioso da peste bubônica.
O ministro das Finanças, Taro Aso, comentou a escolha e a necessidade de fortalecer a segurança das cédulas.
“Nós trocamos o design das notas uma vez a cada 20 anos com o objetivo de dificultar a falsificação. Desta vez, teremos cinco anos para nos preparar para a emissão, mas já decidimos anunciar. Achamos muito adequado a imagem de Eiichi Shibusawa para as notas de ¥10 mil, considerando sua importância na implantação do capitalismo no Japão”, comentou.
As notas atuais homenageiam o escritor, professor e educador Yukichi Fukuzawa (1835-1901), que fundou a Universidade Keio na nota de ¥10 mil. A escritora, romancista e poeta da era Meiji, Ichiyo Higuchi (1872-1896), aparece nas cédulas de ¥5 mil.
Nas notas de ¥1 mil, a personalidade destacada atualmente é o médico e bacteriologista Hideyo Noguchi (1876-1928), que fez importantes avanços no combate à sífilis, se tornando um dos médicos mais influentes do século passado.
Fotos: Reprodução/NHK

Número recorde de viajantes é esperado durante feriado prolongado no Japão

Número recorde de viajantes é esperado durante feriado prolongado das férias de primavera no Japão.

O período oficial que vai de 27 de abril a 6 de maio será particularmente mais longo este ano, devido à abdicação do imperador e à ascensão ao trono do príncipe herdeiro.

Uma pesquisa realizada pela JTB, uma das maiores agências de viagens do Japão, mostra que um recorde de cerca de 25 milhões de pessoas devem viajar, rumo a destinos domésticos ou no exterior, na época entre 25 de abril e 5 de maio.

Este número representa 300 mil viajantes a mais, em comparação com dados do ano passado. A estimativa de 25 milhões de pessoas em trânsito é a maior já anotada para o período, desde que a agência começou suas previsões em 1969.

A agência calcula que cerca de 24 milhões de pessoas devem viajar domesticamente. Os destinos mais populares serão Hokkaido, no extremo norte do país, e Okinawa, ao sul. O santuário Ise, na província de Mie, onde estão consagrados os ancestrais da família imperial, também deve receber um grande número de visitantes.

662 mil pessoas devem viajar para o exterior. A maioria pretende visitar o sudeste asiático, e o feriado prolongado também vai dar tempo suficiente para os turistas que queiram visitar a Europa.

Fonte: NHK

A Obrigação de Demonstrar Gratidão no Japão

Por , Japão em Foco.

Giri – Obrigação Social no Japão

Assim como Honne e Tatamae“Giri” (義理) é um conceito muito importante, que tem raízes no Bushido“Giri”, significa algo como “dever social” e consiste na obrigação de retribuir às pessoas que lhe deram alguma coisa ou lhe prestaram algum favor.

O conceito de “Giri” está presente na sociedade japonesa há séculos, especialmente durante o Período feudal, onde os samurais tinham a obrigação de devolver favores aos outros como forma de manter a harmonia e a cordialidade em suas relações humanas e sociais.

A prática do giri se estendeu até os dias atuais e permeia entre todas as relações sociais dentro da sociedade japonesa, seja entre professor e aluno, homem e mulher, amigos, família, negócios, etc. Ou seja, no Japão, o sentimento de gratidão é levado muito a sério e faz parte da conduta japonesa.

Essa conduta é baseado em valores (rei), com o intuito de manter a harmonia (wa) das relações de grupo (uchi/soto). A sociedade japonesa é muito hierárquica (Tate shakai) e as pessoas tem uma grande preocupação de mostrar uma conduta amigável diante dos seus pares (honne e tatemae).

Os japoneses valorizam muito a etiqueta social e acreditam que a obrigação de “pagar a dívida” de alguma forma, deve estar acima de qualquer sentimento. Por isso, eles retribuem o favor, mesmo que no íntimo não queiram, especialmente quando vem de alguém que não se tenha afinidade.

Ochugen e Oseibo

Ochugen (Presentes de Verão) e Oseibo (Presentes de Inverno)

Para os japoneses em geral, pedir um favor não é uma tarefa muito fácil, portanto é compreensível o sentimento de estar em dívida com a pessoa que estendeu-lhe a mão. Por isso, é de praxe presentear a pessoa com um omiyage (presente), como forma de agradecer e se desculpar pelo transtorno.

O valor do presente pode variar de simples a elegante, dependendo do tipo de “favor” a ser pago. Normalmente, esses presentes são entregues no início de julho (Ochugen / おちゅうげん) ou no meio de dezembro (Oseibo / おせいぼ). São chamados de presentes de verão e presentes de inverno, respectivamente.

Valentine’s Day e White’s Day

Giri-choco (Chocolates de obrigação social)

Outros exemplos práticos de giri que podemos observar são o Valentine’s Day, no dia 14 de fevereiro e White’s Day, no dia 14 de março. No Valentine’s Day, as mulheres tem a obrigação de dar chocolate aos homens do seu círculo familiar e de amizades, assim como também para os colegas de trabalho.

Não é à toa que existe um chocolate chamado de “Giri Choco”, ou seja, chocolates que devem ser dados para aqueles que temos “obrigação social” tal como acontece com os colegas de trabalho. Já no White´s Day, é a vez dos homens retribuir às mulheres, dando à elas, chocolate ou biscoitos.

A importância de seguir as regras sociais

Existem muitos outros exemplos de “Giri” (obrigação social) que eu poderia mencionar, pois dentro da sociedade japonesa existem muitos deles. Mas acho que já deu pra perceber o quanto este conceito é importante para os japoneses não é mesmo? Mas, provavelmente voltarei a falar deles em outros posts.

Agora você já sabe que se caso ganhe um presente de um japonês, deve retribui-lo com um presente de mesmo valor.

Da mesma forma, que caso um japonês lhe preste um “favor significativo”, é um dever seu dar-lhe um presente simbólico como forma de agradecer pela generosidade e ajuda prestada.

Sei que muitas pessoas podem achar que esse costume é normal em todas as culturas, mas saiba que no Japão, isso é levado realmente muito à sério.

A sociedade japonesa é regida por muitas regras de etiqueta e quando alguma delas é quebrada, podem causar um grande “mal-estar” social.

Por isso, para evitar esse tipo de situação constrangedora, é importante estarmos a par dessas etiquetas sociais. E os presentes fazem parte das regras sociais japonesas. Não é a toa que o Japão está entre as nações que mais gastam dinheiro com presentes em comparação ao resto do mundo. 🙂

Referências: Gaysteti.blogkirainetJaponismo

Os cinco melhores festivais de sakura em Tóquio

Por , Japão em Foco

A floração da cerejeira em Tóquio está no seu auge e sua beleza icônica e efêmera nos convida a passar horas sob as belas flores. Mas em alguns lugares há ainda algo adicional faz desse momento uma atmosfera festiva e única: Os festivais das flores de cerejeira.

Os festivais de Sakura significam que além de você ser contemplado com a beleza das flores de cerejeira, você ainda terá à sua disposição para provar uma infinidade de comidas típicas de rua (yatai), os famosos fast foods japoneses, além de bebidas típicas como saque.

Os festivais de flores de cerejeira em Tóquio costumam se estender ao longo de duas semanas durante a floração. Por questões óbvias, esses festivais ficam lotados nos finais de semana, portanto se quiser evitar a multidão, procure ir no começo ou meio da semana.

Confira abaixo os cinco melhores festivais de flores de cerejeira em Tóquio. Lembre-se que essas datas referem-se a 2019, portanto no ano que vem e nos próximos, as datas podem não coincidir pois depende do período da floração que pode variar a cada ano. Mas você pode verificar nos sites oficiais de cada lugar assim que a primavera se aproxima.

1. Miura Kaigan | 5 de fevereiro a 10 de março

Nome do festival: 三浦海岸桜まつり

A Kawazu é uma das cerejeiras que costumam florescer mais cedo do que outras variedades. Elas são muito comuns na costa da província de Kanagawa e geralmente está em plena floração no final de fevereiro. As flores ficam iluminadas a cada noite, das 17h às 21h.

Na estrada que vai de Miura-Kaigan até Komatsugaike Park, existem mais de mil árvores, e suas flores intensamente rosa serão iluminadas à noite, das 17h às 21h. Mais informações.

2. Parque Sumida | 21 de março a 7 de abril

Nome do festival: 墨堤さくらまつり

Um excelente lugar para a prática do hanami é o Parque Sumida com mais de 600 cerejeiras entre a Ponte Azumabashi e a Ponte Sakurabashi. O lugar é visitado há centenas de anos pelos moradores locais durante a floração. Há flores de cerejeira em ambos os lados do rio.

E hoje em dia, ainda temos a belíssima visão do Tokyo Skytree, a maior torre de transmissão do mundo. Há passeios de barco disponíveis se você quiser adicionar outra experiência interessante à sua visualização de flores. Mais informações.

3. Ueno Park | 21 de março a 7 de abril

Nome do festival: うえの桜まつり

O Parque Ueno abriga um dos mais movimentados festivais de flores de cerejeira de Tóquio. São mais de 800 cerejeiras em plena floração com lonas azuis no chão para a prática do Hanami. O local costuma ficar cheio especialmente nos fins de semana.

Você ainda tem a oportunidade de passear de barco no lago, seja em formato de cisnes ou em barcos a remo tradicionais, e passear sob as flores, enquanto petisca alguma comida do festival para satisfazer o seu coração. Mais informações.

4. Nakameguro | 23 de março a 10 de abril

sakura nightNome do festival: 中目黒桜まつり

O canal de Nakameguro é um dos lugares mais icônicos para o Hanami em Tóquio. Além das cerejeiras em flor, barracas e cafés se alinham em ambos os lados do rio, servindo petiscos e bebidas tradicionais como o champanhe rosa, que é a bebida favorita da temporada.

É um lugar para casais, então se você está procurando um passeio romântico à noite, este é o lugar perfeito para escolher. Embora as cerejeiras sejam lindas durante o dia, elas são particularmente impressionantes no começo da noite quando ficam iluminadas.

5. Kitanomaru Park, Chiyoda | 27 de março a 7 de abril

Nome do festival: 千代田のさくらまつり

Realizado no Parque Kitanomaru, com suas fabulosas cerejeiras, o festival da flor de cerejeira de Chiyoda é um dos mais populares de Tóquio. As árvores são iluminadas à noite e você tem a oportunidade de passear em um barco a remo no fosso do antigo castelo Edo.

Além disso, há cerca de 250 árvores de Somei Yoshino formando um túnel de 700m pelo qual você pode passear, e é impressionante contraste das flores com as dezenas de arranha-céus ao fundo. Durante o festival, há barracas de comida e bebidas também. Mais informações.

Bom, esses são os cinco melhores “Sakura Matsuri” de Tóquio. Se você estiver na capital japonesa durante a floração das flores de cerejeira não deixe de conferir a beleza e a atmosfera única desses festivais e aproveite para experimentar algumas das muitas iguarias tradicionais da culinária japonesa disponíveis nas barraquinhas Yatai. Gostou? Compartilhe! 🙂

Fontes: tokyocheapo.comjw-webmagazine.com

Governos regionais do Japão começam a se adaptar à nova lei de imigração

Governos regionais do Japão estão adotando medidas para lidar com a entrada em vigor da reforma da lei de imigração, que visa expandir a mão de obra estrangeira no país.

A província de Kagoshima, no sul do Japão, criou uma nova divisão de apoio para trabalhadores estrangeiros.

Mais de 40 por cento dos trabalhadores estrangeiros da província são do Vietnã. A província planeja enviar uma delegação ao país do Sudeste Asiático no atual ano fiscal.

A cidade de Isesaki, na província de Gunma, ao norte de Tóquio, introduziu máquinas de tradução automática e tablets equipados com aplicativos de tradução para 74 idiomas em sua prefeitura.

Cerca de 12.700 estrangeiros de 64 países e regiões vivem em Isesaki.

A reforma da lei de imigração entrou em vigor na segunda-feira, permitindo que mais trabalhadores estrangeiros qualificados para atuar em 14 áreas como enfermagem e cuidados, construção, e serviços de fast food entrem no Japão. O país enfrenta grave escassez de mão de obra nessas áreas.

O governo japonês estima que até 345 mil trabalhadores estrangeiros poderão entrar no país nos próximos cinco anos.

Fonte: NHK