Um tour incrível pela cidade de Kyoto

Por, Japão em Foco

Vídeo incrível com os principais pontos turísticos de Kyoto

Se tem um lugar que não pode ficar fora de nenhum roteiro de viagem ao Japão, é a cidade de Kyoto. Essa cidade é a sétima maior cidade do país, com uma população de 1,4 milhão de pessoas, além de ser uma das cidades mais belas do Japão.

Mas o que mais chama a atenção em Kyoto, além da sua modernidade, é todo o seu contexto histórico e a sua superação em meio a tantas adversidades. Kyoto é a capital da província de Kyoto e também já foi a capital do Japão antes de Tóquio.

Também foi o lar da família imperial japonesa por um longo período (de 794 até 1868). Ao longo dos séculos, Kyoto foi destruída por muitas guerras e incêndios, mas devido ao seu valor histórico, a cidade foi poupada dos ataques aéreos durante a Segunda Guerra Mundial e sendo retirada da lista das cidades-alvo da bomba atômica.

A cidade sobreviveu e hoje Kyoto é conhecida como “a capital dos templos” – Possui mais de 2000 templos, santuários e outras estruturas historicamente inestimáveis, sendo o Kinkaku-ji(Templo do pavilhão dourado) um dos templos que mais chama a atenção, por ser todo folheado a ouro. Mais de 30 milhões de turistas visitam a cidade todos os anos.

Ficou curioso para conhecer um pouco de Kyoto? Então dá uma olhada nesses vídeos que encontrei no YouTube. Provavelmente o autor dos vídeos usou uma Steadycam para as filmagens, o que dá a impressão de que somos nós que estamos andando pelas ruas de Kyoto e seus pontos turísticos. Espero que vocês gostem dos vídeos, assim como eu gostei.

Passeio por Kyoto

Governo do Rio de Janeiro sanciona lei que cria o Dia Estadual do Samurai

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, publicou na edição desta terça-feira (22) do Diário Oficial a determinação de que 24 de abril passa a ser instituído o Dia do Samurai no Estado do Rio de Janeiro.

O projeto de lei 3617/2017 é de autoria do deputado estadual Wanderson Nogueira (PSOL-RJ) e foi usado como base para a aprovação do governador. No texto, Nogueira explica que 24 de abril é a data de aniversário do sensei Jorge Kishikawa, presidente do Instituto Cultural Niten, presente no RJ desde 2001.

Em seu site, a instituição informa que foi criada por Kishikawa em 1993 para difundir os ensinamentos das artes da espada samurai, filosofia e cultura japonesa. O Instituto Cultural Niten se descreve como um dos maiores centros de ensino da arte dos samurais fora do Japão.

O projeto de lei destaca que a iniciativa tem como objetivo valorizar a cultura oriental e a diversidade cultural do povo fluminense:

“Assim, o Sensei Jorge Kishikawa, por meio do Instituto Cultural Niten, segue proporcionando ao Brasil e em especial ao povo fluminense a oportunidade ímpar de autodesenvolvimento enquanto cidadãos, além da sempre benéfica prática de uma atividade que favorece o bem-estar do corpo e do espírito”.

Fonte: Cultura Nikkey

Buzinar no Japão só é permitido em situação perigosa, infração pode gerar multa

Crédito: Masamichi Maeda/Alternativa

Tóquio – Algumas pessoas costumam usar a buzina do carro para agradecer um motorista que deu passagem na rua, ou para avisar alguém distraído que ficou parado no cruzamento sem perceber que o semáforo tinha mudado para verde.
Mas a lei de trânsito japonesa só permite buzinar em situações perigosas, como se fosse um alerta, e os exemplos citados acima não se enquadram na legislação.
O que é uma situação perigosa? Segundo uma reportagem da TV Asahi exibida nesta quarta-feira (27), pode ser quando um carro invade uma rua preferencial, com risco de causar acidente, ou quando uma criança aparece de repente e está prestes a entrar na frente do veículo.
Buzinar em situações que não são consideradas perigosas ou em locais proibidos pode resultar em multa de até ¥20 mil, segundo o artigo 54 do Código de Trânsito.
Em contrapartida, há locais onde os motoristas são obrigados a buzinar, geralmente sinalizados com uma placa indicando o som de uma buzina (foto abaixo).
Essas placas estão instaladas em alguns cruzamentos estreitos com pouco campo de visão para o motorista em relação ao movimento da rua transversal. Ou então em morros ou locais com barreiras que não permitem verificar se há algum carro vindo da esquerda ou da direita.
O motorista que não tocar a buzina quando há placa de sinalização indicando sua obrigatoriedade pode ser multado em até ¥50 mil.
Uma buzinada, mesmo de leve, pode ser a causa de um problema ou de uma briga de trânsito, por isso a polícia pede aos motoristas para que só usem a buzina em casos extremamente necessários.
Fotos: iStockphoto

Governo japonês vai distribuir dinheiro abandonado em contas bancárias

No Japão, contas bancárias dormentes, sem movimentação, guardam coletivamente uma vultosa quantia de dinheiro. Em geral, são deixados nelas pequenos valores abandonados pelos titulares. Agora, por efeito de uma lei, o governo nacional planeja colocar em uso parte do dinheiro.

As autoridades vão autorizar a doação do equivalente a 36 milhões de dólares no ano fiscal de 2019.

Trata-se de parte do total tido como dormente a cada ano, estimado em 1 bilhão de dólares. O dinheiro está depositado em contas bancárias mantidas sem movimentação por um período mínimo de dez anos.

Os valores distribuídos vão ajudar causas consideradas de interesse público. Serão beneficiadas, entre outros entidades, organizações sem fim lucrativo e associações de voluntários que revitalizam comunidades do interior e se dedicam a prestar cuidados a crianças.

O acesso ao dinheiro tornou-se possível com base em lei promulgada em 2016. A lei autoriza o uso das quantias dormentes para financiar projetos de interesse público a cargo de entidades particulares.

Fonte: NHK

10 Festivais de Inverno que você precisa conhecer no Japão

10 Festivais de Inverno que você precisa conhecer no Japão

Por , Japão em Foco

No Japão, o inverno nos reserva uma série de atrações surpreendentes como as belas iluminações natalinas e os grandes festivais de neve nos quais os visitantes podem apreciar belas esculturas esculpidas em neve ou gelo. E essas atrações costumam agradar pessoas de todas as idades.

Em relação aos festivais de inverno, o mais famoso deles é o Sapporo Snow Festival. Mas existem muitos outros festivais de neve que merecem destaque na Terra do Sol Nascente. Se você tiver a oportunidade, vale muito a pena conhecer e se encantar com a beleza de cada um deles.

1. Sapporo Snow Festival (さっぽろ雪まつり)

Sapporo Snow Festival (cnn.com)

Sapporo Snow Festival (Sapporo Yuki Matsuri) é um evento anual realizado em fevereiro na cidade de Sapporo, Hokkaido. É um dos eventos de inverno mais populares do Japão, atraindo milhares de visitantes todos os anos. O Snow Festival 2019 será realizado entre 4 e 11 de Fevereiro.

Festival de Neve de Sapporo ocorre em três locais: Odori, Susukino e Tsu Dome. As principais atrações são as esculturas de neve, algumas com mais de 25 metros de largura e 15 metros de altura. À noite, as esculturas recebem iluminação especial criando um cenário incrivelmente mágico.

Link do vídeo (YouTube)

2. Asahikawa Fuyu Matsuri (旭川冬まつり)

Asahikawa Winter Festival (talonjapan.com)

O Festival de Inverno de Asahikawa é considerado o segundo maior festival de inverno do Japão depois de Sapporo Snow Festival. O festival ocorre na cidade de Asahikawa, também em Hokkaido, entre os dias 6 e 11 fevereiro de 2019, mesma época do festival de inverno em Sapporo.

Por este motivo, os turistas podem aproveitar para visitar os dois grandes festivais, já que as duas cidades são relativamente próximas. Entre as suas esculturas de neve, estão as maiores de todo o Japão. Uma delas inclusive entrou para o livro dos recordes no ano de 1994.

Link do vídeo (YouTube)

3. Otaru Yuki Akari no Michi (小樽雪あかりの路)

Otaru Yuki Akari no Michi (photozou.jp)

O Otaru Yuki Akari no Michi é um festival de inverno realizado anualmente em Otaru, Hokkaido. A cidade é toda decorada com luzes e pequenas estátuas de neve. O festival ocorre entre os dias 8 e 17 fevereiro de 2019, mesma época em que ocorrem os dois festivais citados anteriormente.

Desta forma é possível conhecer os três festivais em uma mesma viagem até Hokkaido. Ao longo do canal de Otaru são colocadas velas, criando um cenário romântico e nostálgico. A combinação da cidade coberta de neve e as luzes cria uma atmosfera muito agradável e acolhedora em Otaru.

Link do vídeo (YouTube)

4. Chitose Shikotsu Ice Festival (千歳・支笏湖氷濤まつり)

Shikotsu Lake Ice Festival (shikotsu-hokkaido.com)

O festival de gelo de Chitose e Lago Shikotsu no Parque Nacional Shikotsu-Toya, a cerca de 40 minutos de carro da cidade de Sapporo ocorre entre os dias 25 janeiro e 17 fevereiro de 2019.

Além das esculturas de gelo incrivelmente iluminadas durante as noites, há outras atrações como passeios a cavalo, patinação no gelo, fogos de artifícios e performances de wadaiko.

O local há muitas nascentes de águas termais onde os visitantes podem relaxar em um banho quente e revigorante. Também há muitas barraquinhas oferecendo comidas típicas e souvenires locais, sem contar a paisagem deslumbrante e a atmosfera mágica e acolhedora ao redor do lago Shikotsu.

Link do vídeo (YouTube)

5. Tokamachi Yuki Matsuri (十日町雪祭り)

Tokamachi Yuki Matsuri (sk-imedia.com)

Tokamachi Snow Festival é realizado anualmente durante três dias a partir da terceira sexta-feira de fevereiro. A primeira edição do festival ocorreu em 1950, assim como o Sapporo Snow Festival. Muitas esculturas de neve são criadas para a ocasião e exibidas em vários locais da cidade de Tokamachi, em Niigata, um local conhecido por registrar as maiores taxas de queda de neve do Japão.

Por causa da neve abundante, o festival foi criado como forma de atrair visitantes e estimular a economia dessa área rural. São também realizadas competições de esculturas criadas pelas crianças da região, além de outros eventos como performances musicais e shows pirotécnicos.

Link do vídeo (YouTube)

6. Towadako Fuyu Monogatari (十和田湖冬物語)

Towadako Fuyu Monogatari  (en-aomori.com)

Towadako Winter Festival é o maior festival da área nordeste de Tohoku. O festival ocorre no Lago Towada, província de Aomori entre os dias 1 e 24 de fevereiro de 2019. O lago congelado durante o inverno vira o palco de diversas atrações como esculturas de gelo, performances de shamisen ao vivo, show pirotécnico e iluminação especial das esculturas de neve e da estátua Otome no Zou.

Há uma apresentação Namahage, onde pessoas fantasiadas de demônios aparecem para assustar as crianças desobedientes. Podemos encontrar também muitas barraquinhas gastronômicas oferecendo iguarias típicas da região, sem contar um kamakura bar, inteiramente esculpido em gelo onde são servidos coquetéis em copos de gelo, além de áreas com águas termais para aquecer os pés.

Link do vídeo (YouTube)

7. Yokote Kamakura Snow Festival (横手の雪祭り)

Yokote Kamakura Snow Festival  (soranoheya.com)

Yokote no Yuki Matsuri ocorre há mais de 400 anos. Ele é realizada todos os anos nos dias 14 e 17 de fevereiro de 2019 na cidade de Yokote, província de Akita. A cidade fica repleta de cabanas de neve, chamados de Kamakura, onde os visitantes podem passar a noite e usufruir de uma experiência única.

Dentro de cada kamakura há um altar esculpido em neve dedicado à divindade da água e um braseiro de carvão para os visitantes prepararem bolinhos de arroz. À noite (18:00 até 21:00), as crianças saem para convidar os transeuntes em dialeto provinciano de Akita para comer e beber dentro do Kamakura. Em troca, os visitantes deixam no altar uma oferenda à divindade da água.

Link do vídeo (YouTube)

8. Iiyama Yuki Matsuri (いいやま雪まつり)

Iiyama Yuki Matsuri (hokurikushinkansen-navi.jp)

Iiyama Snow Festival é um festival em Iiyama City, localizado no extremo norte da Província de Nagano, um dos locais com maiores acumulações de neve do Japão.

Além das esculturas de neve, há um festival do fogo e uma procissão onde os participantes desfilam pelas ruas da cidade repletas de neve carregando um ‘omikoshi’, uma espécie de santuário xintoísta portátil. O festival acontece no segundo sábado e domingo de fevereiro de 2019.

Link do vídeo (YouTube)

9. Hirosaki Snow Lantern Festival (弘前城雪燈籠祭)

Hirosaki Snow Lantern Festival (styletc.com)

Hirosaki Snow Lantern Festival é um festival que ocorre anualmente no castelo de Hirosaki, em Aomori desde 1977. O evento ocorre entre os dias 8 e 11 de fevereiro de 2019. É um dos maiores festivais de inverno na regiões de Tohoku, onde os moradores esculpem cerca de 500 lanternas e esculturas de neve, criando uma arte visual magnífica durante o rigoroso inverno.

Em torno da lagoa Hasu, os visitantes podem apreciar o mini-kamakuras (iglus) iluminados com velas. Há também mapeamento de projeção 3D sobre as esculturas de neve acompanhados por uma banda de música. À noite, os pinheiros e o Tenshukaku (torre do castelo) ganham uma iluminação especial, criando um belo e fascinante contraste da neve e as luzes.

Link do vídeo (YouTube)

10. Shiramine Yukidaruma Matsuri (白峰雪だるままつり)

Yukidaruma Matsuri (photozou.jp)

Yukidaruma Matsuri é um evento que acontece anualmente nos distritos de Kuwajima e Shiramine, na cidade de Hakusan, província de Ishikawa. Yukidaruma significa Boneco de Neve em japonês, portanto é um festival repleto de bonecos de neve de todos os tamanhos e pra todos os gostos.

O evento ocorre no dia 8 de fevereiro de 2019 e nesse dia podemos encontrar nos distritos de Shiramine e Kuwajima mais de mil bonecos de neve em todas as formas e tamanhos, todos feitos à mão pelos próprios moradores. À noite, o Yukidaruma Festival fica ainda mais bonito, pois os bonecos de neve são iluminados por velas, criando um ambiente mágico e encantador.

Link do vídeo (YouTube)

Flores de cerejeiras devem desabrochar mais cedo no Japão

A temporada de floração das cerejeiras do Japão deverá começar mais cedo este ano. Segundo meteorologistas, a popular variedade de cerejeiras Somei-Yoshino vai florescer antes da data média anual em várias partes do Japão devido a temperaturas mais altas.

A Associação de Meteorologia do Japão informou que a cidade de Fukuoka, no oeste do Japão, será a primeira a presenciar as flores da Somei-Yoshino, no dia 16 de março.

Ainda segundo a associação, esta variedade de cerejeiras começará a florescer na região central de Tóquio no dia 20 de março, e em Sapporo no primeiro dia de maio.

Fonte: NHK

As 8 melhores áreas para se morar ao redor de Tóquio

Por  – Japão em Foco

Morar em Tóquio ou nas suas proximidades é o sonho de muitas pessoas e existe várias razões pra isso, afinal a capital japonesa oferece todo tipo de entretenimento, além da oportunidade de conviver com um contraste fascinante entre a modernidade e o tradicional.

A velha capital cosmopolita ainda carrega traços de suas raízes milenares com muitas ruas nostálgicas e santuários contrastando com os arranha-céus. Morar em Tóquio significa experimentar de forma genuína toda a diversidade cultural que o Japão pode oferecer.

Para descobrir quais as melhores áreas da região de Kanto para morar, a Suumo, uma das maiores agências imobiliárias do Japão, entrevistou 7.000 pessoas que vivem em Tóquio e nas províncias vizinhas Kanagawa, Chiba, Saitama e Ibaraki. Confira as respostas:

8. Meguro (目黒)

Meguro (目黒) que significa “Olho Negro” em japonês é uma área de fácil acesso pela Linha circular férrea Yamanote. Trata-se de um bairro de Tóquio predominantemente residencial embora também estejam presentes pequenas indústrias, sedes corporativas, o campus Komaba da Universidade de Tóquio, bem como quinze embaixadas e consulados estrangeiros.

Entre os bairros residenciais de Meguro encontramos Jiyugaoka, Kakinokizaka e Nakameguro. Há muitos espaços verdes em Meguro como ao redor do Rio Meguro, Komaba Park, Himonya Park, entre outros, assim como instituições culturais como museus de arte, de fotografia e artesanato. A estação de Meguro faz conexão com diversas linhas férreas e de metrô.

7. Shinjuku (新宿)

Shinjuku (新宿) que significa “Nova Loja”, é um importante centro comercial e administrativo, abrigando a estação ferroviária mais movimentada do mundo (Estação Shinjuku) e o Edifício do Governo Metropolitano de Tóquio, o centro de administração do governo de Tóquio.

O bairro oferece uma grande variedade de entretenimento, talvez a maior que você poderá encontrar em todo o Japão, com muitas opções de lojas, restaurantes, cafeterias e bares. As principais áreas residenciais são Ichigaya, Takadanobaba, Ochiai, Ushigome. Possui fácil acesso pela linha Yamanote e também faz conexão com diversas áreas ao redor de Tóquio.

6. Musashi Kosugi (武蔵小杉)

Musashi Kosugi (武蔵小杉) está situado ao sul de Tóquio, a 20 minutos de Kawasaki, na vizinha província Kanagawa. A área é conhecida por oferecer aluguéis de apartamentos mais baratos em comparação a outras áreas de Tóquio. Chamado carinhosamente pelos moradores locais de “Musako”, o bairro passou por uma transformação dramática nos últimos anos.

Não muito tempo atrás, a área era tomada por muitas fábricas, mas ao longo dos últimos anos, estas foram sendo substituídas por condomínios e complexos de entretenimento. Apesar de oferecer um custo de vida menor, Musashi Kosugi fica somente a 15 minutos de trem direto da Estação de Shibuya e além disso sua estação é servida por muitas linhas férreas como Nambu Line, Yokosuka Line, Shōnan-Shinjuku Line, Tokyu’s Tōyoko Line e Meguro Line.

5. Ikebukuro (池袋)

Localizado ao longo do trecho noroeste do Yamanote, Ikebukuro (池袋) existe há muito tempo na sombra dos Shinjuku e Shibuya. Aos poucos, porém, ganhou uma reputação como uma área divertida no centro da cidade, principalmente devido ao Sunshine 60, um edifício com 60 andares que oferece salas de cinema, um aquário, planetário, teatro, museu, restaurantes e lojas como o super-popular Pokémon Center, especializada em artigos do personagem.

Além disso, o Sunshine 60 oferece vários eventos de fãs de anime, além de um deck de observação no 60º andar onde os visitantes podem ver os arredores em um ângulo de 360​​°. Ao redor da estação Ikebukuro há muitas lojas e restaurantes, assim como uma espécie deChinatown, com alguns dos restaurantes chineses mais autênticos de Tóquio.

4. Shinagawa (品川)

Shinagawa (品川) significa literalmente “Rio de mercadorias”, pois o Rio Meguro que corta a área servia como transporte de bens de consumo antigamente. Composta por cinco distritos, Shinagawa é o lar de dez embaixadas e grandes corporações como a Sony. Por este motivo, é comum vermos uma grande circulação de pessoas engravatadas durante o dia.

Com fácil acesso através do Yamanote Line, Shinagawa é também servido por linhas que levam diretamente ao aeroporto de Haneda. A área também possui muitos hotéis pois no período Edo, Shinagawa era uma parada para viajantes que iam de Edo para Kyoto por Nihonbashi, além de ser considerada o primeiro shukuba (cidade postal) entre as “53 Estações de Tōkaidō”.

3. Kichijoji (吉祥寺)

Kichijōji (吉祥寺) é um bairro localizado na cidade de Musashino, em Tóquio. Existem muitas atrações na área como o Parque Inokashira, um dos melhores pontos de observação de flores de cerejeira de Tóquio, e o Museu Ghibli. Além disso, Kichijōji é um bairro elegante com muitas nuances artísticas além de estar repleto de restaurantes, bares e cafés.

A 15 minutos de trem de Shinjuku e a 30 minutos da estação central de Tóquio, Kichijōji também possui uma área comercial compacta mas muito popular ao redor da estação, sendo um ponto de encontro de jovens nos fins de semana. Graças à sua imagem cosmopolita, não é incomum, Kichijōji encabeçar as listas de lugares preferidos para se morar em Tóquio.

2. Ebisu (恵比寿)

Ebisu (恵比寿) é o principal distrito de Shibuya em Tóquio. Foi desenvolvido no local onde antes era uma antiga cervejaria e hoje abriga o Yebisu Garden Place, um centro comercial e cultural com um calçadão inclinado levando a uma grande praça central coberta por um amplo arco de vidro onde recebe regularmente eventos e feiras nos finais de semana.

Localizado ao sul de Shibuya e ao norte de Meguro, Ebisu é conhecido pela sua alta concentração de bares, restaurantes e cafés. Ebisu é o lar do Museu da Cerveja Yebisu além de ser sede da cervejaria Sapporo. Por esta razão, Ebisu frequentemente é descrito como “uma cidade para adultos”, e definitivamente exala um ar de requinte e classe.

1. Yokohama (横浜)

Yokohama, Kanagawa

Yokohama (横浜) fica a apenas 30 minutos de trem do centro de Tóquio. Apesar de ser a segunda maior cidade no Japão, Yokohama tem a reputação de ser uma cidade tranquila, acariciada pelos ventos costeiros que sopram do seu porto expansivo. Banhada pela baia de Tóquio, Yokohama significa literalmente “Praia Horizontal” em japonês.

Além de ser um importante centro comercial, Yokohama está repleta de restaurantes e entretenimento para todos os gostos. Apesar de pertencer a outra província, Kanagawa, esta cidade é muito próxima de Tóquio e as pessoas que moram aqui são encantadas com o charme da cidade e da zona portuária chamada “Minato Mirai” que significa “Porto Futuro”.

Sem contar que é aqui que acontecem os famosos desfiles Pikachu que acontecem anualmente durante o verão! Com muitas opções de trabalho e lazer, além da grande proximidade com Tóquio, fazem de Yokohama o melhor local para se viver, de acordo com 52,4% dos entrevistados.

Nomes de frutas em japonês (Kudamono)

Por  – Japão em Foco

Frutas – Kudamono 果物 / くだもの
A forma mais usual de denominar “Frutas” em japonês é Kudamono (くだもの), porém há outros termos como Kajitsu (果実) ou Furuutsu (フルーツ) que também podem ser usados. Algumas frutas são bastante cultivadas no Japão, tais como: Maçã, pera, caqui, pêssego, uvas, mexerica, morango, melão, ume (ameixa japonesa), etc

No entanto, muitas frutas tropicais não são cultivadas por causa do clima que não é favorável e acabam sendo importadas de países vizinhos como Filipinas e Tailândia.

Por serem importadas estas frutas tem um preço bem elevado. Normalmente são chamadas por seus nomes ocidentais (com algumas adaptações fonéticas) e devem ser escritas em katakana: バナナ (banana), パパイヤ (papaya), マンゴー (manga), etc.

Confira uma lista com o nome em japonês de algumas frutas populares no Japão (escrita e tradução). Para aprender a pronúncia, recomendo que entre neste site (Basta passar o mouse encima da figura da fruta para ouvir a pronúncia).

Português

Japonês

Escrita

Maçã りんご Ringo
Banana バナナ Banana
Limão レモン Remon
Laranja オレンジ Orenji
Pera なし / 梨 Nashi
Abacaxi パイナップル Painappuru
Morango いちご / 苺 Ichigo
Tomate トマト Tomato
Ume うめ Ume
Abacate アボガド Avocado
Goiaba グアバ Guaba
Coco ココナッツ Kokonattsu
Uva ぶどう / グレープ Budou / Gurepu
Mamão パパイヤ Papaya
Melancia スイカ Suika
Melão メロン Meron
Manga マンゴ Mango
Figo イチジク Ichijiku
Mexerica みかん Mikan
Pêssego もも / 桃 Momo
Nectarina ネクタリン Nekutarin
Damasco すもも Sumomo
Cereja さくらんぼ / チェリー Sakuranbo / Cheri
Romã ざくろ Zakuro
Kiwi キウイ Kiwi
Nêspera びわ Biwa
Framboesa きいちご / 木莓 Kiichigo
Caqui かき / 柿 Kaki
Yuzu ゆず Yuzu

40 motivos para amar o Japão – parte 3

Por  – Japão em Foco

Continuando a série de artigos “40 motivos para amar o Japão“, agora vem a terceira parte. Se você ainda não viu, veja a primeira parte aqui e a segunda parte aqui. Agora, sem muito blá blá blá… e indo direto ao que realmente interessa, vamos aos últimos 10 motivos que me fazem amar esse país!

31. Superstições japonesas

O Japão está cheio de superstições interessantes que as pessoas levam realmente a sério. Coisas como “Hatsu Yume (primeiro sonho do Ano Novo) se tornará realidade ou “se você assobiar à noite, uma cobra aparecerá em sua cama enquanto estiver dormindo, entre outros. Tem ainda as superstições com números e com as idades consideradas de azar.

32. Ganbatte! (頑張っ て!)

Se tem uma palavra japonesa que me fascina é essa. Ganbatte ou gambatte pode ser traduzido como “Você pode fazer isso!” ou “Faça o seu melhor!”. É uma frase muito usada para incentivar e encorajar outra pessoa e no Japão, uma pessoa que se esforça e dá o seu melhor, é muito respeitado.

É um conceito importante que ajuda a explicar como são os japoneses e como eles encaram as dificuldades. Podemos perceber a magnitude dessa expressão especialmente diante da forma como enfrentam as grandes adversidades, como quando ocorreu o Grande Terremoto e tsunami de 2011.

33. Mottainai (もったいない)

Mottainai é outro conceito importante para entendermos a forma de pensar dos japoneses. Mottainai poderia ser traduzido como “desperdício”, não só físico, como também no sentido figurado, referindo-se a padrões de pensamento que dão origem ao desperdício de emoções, talentos, sonhos, etc.

Como o Japão é uma nação insular densamente povoada, ela possui recursos naturais limitados, o que fez com que a cultura japonesa mantivesse o foco na qualidade em detrimento da quantidade. Infelizmente, esse conceito vem enfraquecendo nos últimos tempos, devido à modernização, onde as pessoas estão substituindo a qualidade pelo descartável.

34. As invenções japonesas

O Japão gasta bilhões dólares por ano em pesquisas científicas e tecnológicas. Portanto, não é novidade e nem à toa, que boas invenções japonesas, com tecnologia de ponta, estejam na mídia todos os dias.

Há ainda as invenções inúteis, chamados de chindougu, que fazem parte da cultura japonesa e que embora pareçam bobas, são em sua maioria, criativas ou no mínimo, engraçadas.

35. Karaoke (カラオケ)

Karaoke teve origem no Japão na década de 70 e se tornou em uma das mais tradicionais formas de entretenimento no país, que acabou sendo disseminada pelo mundo. Karaoke, significa literalmente “orquestra vazia” e no Japão, possui grandes dimensões e um caráter único, jamais visto em outro país.

Na década de 80, as cabines privadas (Karaokê Box), à prova de som, se tornaram uma forma popular de diversão para todas as faixas etárias, especialmente para encontro com familiares, grupos de amigos ou colegas de trabalho.

36. Berço de muitas Artes Marciais

O Japão é conhecido pela origem de dezenas de artes marciais. Além das artes marciais medievais, que ainda resistem no Japão, como o Yabusame, há ainda as mais difundidas como o Judô, o Karatê, o Kendo, o Kyudo e Aikido.

Todas essas artes ajudam, não só a capacitar o indivíduo para uma luta, como também ajudam a capacitá-lo para a vida, onde são aplicados muitos ensinamentos, como a disciplina, o respeito pelo adversário, a autoconfiança, etc.

37. Gueixas e samurais

Não tem como não associar o Japão com as Geishas, que são as tradicionais artistas japonesas e os samurais , os famosos guerreiros japoneses feudais.

Os dois estão ligados intrinsecamente à história e cultura japonesa.

Cabe à elas a arte do entretenimento, além das habilidades em várias artes tradicionais.

Já os samurais, muitas artes marciais tiveram origem no seu estilo de vida, assim como o Bushido, o código dos samurais, que significa literalmente o “caminho do guerreiro.

As Geishas e Samurais praticamente nem existem mais, mas são frequentemente representadas em filmes, músicas, animes e mangás.

Gueixas e Samurais

38. Purikura (プリクラ)

Purikura são cabines que imprimem fotos adesivas e são um verdadeiro sucesso entre os colegiais japoneses. Surgiu pela primeira vez em 1995 e desde então criou-se um vínculo muito forte junto aos jovens japoneses, que costumam ter o hábito de montar um quadro enorme, somente com adesivos Purikura.

purikura máquinas

39. A tradição de dar presentes

Omiyage significa lembrança e trocar presentes é um costume comum no Japão. Por isso, é tão comum encontrar lojas que vendem todo o tipo de souvenir, como doces e objetos singelos. Outros presentes incomuns como frutas, cervejas, café, biscoitos, entre outros, também são frequentemente oferecidos como Omiyage. No Japão, ainda existe a tradição Ochugen e Oseibo, que é uma troca de presentes entre famílias, amigos ou vizinhos.

Ochugen e Oseibo ocorrem durante o verão (começo de julho) e o inverno (meio de dezembro) respectivamente. Os presentes também podem ser trocados entre empresas e clientes, alunos e professores, etc. Algumas pessoas também aproveitam a ocasião para dar presente a alguém que esteja devendo algum favor ou que tenha prestado alguma ajuda nos últimos tempos.

Omiyage, tradição japonesa

40. Festivais japoneses, os matsuris

No Japão, existem milhares de festivais espalhados ao longo do ano, em todo o país. Todos os festivais e matsuris são muito interessantes e possuem um significado por trás. Além disso, são muito alegres e divertidos.

Aqui no blog, já comentamos sobre alguns como o Obon OdoriTanabata MatsuriHanami FestivalSetsubun e alguns maturis bem bizarros como o Kanamara MatsuriHadaka matsuri e Hime no Miya e Hounen Matsuri.

40 motivos para amar o Japão – parte 2

Por  – Japão em Foco

Como não amar o Japão? Um lugar, onde parece que tudo flui tão perfeitamente. A praticidade e a forma como esse país tão guerreiro confronta todos os problemas que surgem são realmente dignos de admiração. Pode não ser perfeito, afinal, qual país o é?

Mas com certeza, quem já esteve no Japão, tem algo que o fez se apaixonar por esta cultura tão cativante e tão diferente do mundo ocidental.

Nesses artigos, eu quero mostrar algumas razões que fazem amar esse país tão exótico, que carrega tanta complexidade e é tão rico em cultura. Se você leu a primeira parte de “40 motivos para amar o Japão“, aproveite para ver a segunda parte.

Claro, que não é possível escrever tudo, pois o artigo não teria fim, portanto, fique a vontade para complementar com alguma coisa que pode ter sido esquecida e que faz você amar esse país!

16. Bicicleta, um meio de transporte usado por todos!

No Japão, a bicicleta é um transporte usado por pessoas de todas as idades e de todas as classes sociais. Ao mesmo tempo que vemos operários pedalando, vemos também estudantes e até homens engravatados. Mais uma prova de que independente da sua classe ou status social, os japoneses mostram que a simplicidade faz parte das suas maiores características.

Além disso, andar de bicicleta é bom no Japão, ao contrário do Brasil que as ruas parecem ter sido atingidas por uma chuva de meteoros, devido à quantidade de buracos.

No japão, as ruas são lisas e perfeitas para conduzir seu velocípede de duas rodas, mas existem algumas leis e regras que devem ser cumpridas pois senão o ciclistas pode levar multas ou até ser preso, em caso mais graves.

17. Kombini – Loja de conveniência

É impressionante como as coisas são feitas no Japão para dar mais praticidade à vida das pessoas. As lojas de conveniências estão espalhadas por todo lado. Às vezes em uma única rua podem ter duas ou mais lojas, que são chamadas de “Konbini”.

Funcionam 24 horas e nem preciso dizer que quebram um galhão naquelas horas em que bate a fome em plena madrugada.

Além disso, além de comidas, bebidas e cigarros, os combini, vendem praticamente de tudo, um pouco, desde pilhas até peças íntimas como calcinhas e cuecas. As quatro maiores redes de Combini são: Família Mart, 7 Eleven, AM / PM e Lawson, mas também podem ser encontrados outros nas maiorias das cidades como Ministop, Circle K, Daily Yamazaki, Coco store, Everyone.

18. Jidou Hanbaiki (Máquinas de vendas automáticas)

Realmente são coisas do outro no mundo e facilitam bastante a vida das pessoas. Tem em tudo que é lugar, na frente dos combinis, dentro das fábricas, nas ruas, em frente às lojas. Depois que você se acostuma com as benditas é difícil ficar sem elas.

Pena que no Brasil e inviável colocar essas máquinas, que no Japão, vendem de tudo que você imaginar (Dá uma olhada aqui.)

19. Guarda Volumes nas estações de trem

Outra item que facilita bastante a vida das pessoas são o guarda volumes, especialmente nas estações de trem. No Japão, as pessoas costumam viajar muito de trem e portanto é comum carregarem bagagem.

Esses Guarda Volumes funcionam como os Jidou Hanbaiki: basta inserir algumas moedas, a porta se abre, você guarda suas compras ou bagagens, tranca e leva a chave consigo. Só não pode esquecer de apanhar de volta suas coisas.

20. A facilidade de dormir em público

Dormir em público é algo muito comum e tem até um nome no Japão: Inemuri.

É impressionante a capacidade que os japoneses tem de dormir em qualquer lugar, seja no trem, bancos das praças, cafés ou restaurantes. Não importa o lugar que veremos vários deles com a cabeça baixa, dando um belo de um cochilo.

Se fizer isso no Brasil, provavelmente vai acordar sem a carteira. Ou então, vão simplesmente achar que você está embriagado ou é um sem teto.

21. Coisas feitas para o povo asiático

Ao contrário do Brasil, que é uma mistura de raças, o Japão possui uma etnia única, no caso a asiática, onde as pessoas compartilham de semelhanças em suas características físicas. Isso fez com que um mundo de coisas sejam feitas apenas para as pessoas de olhos puxados.

Por exemplo, no Japão podemos encontrar curvador de cílios específicos para olhos pequenos, cola para fazer manualmente a dobrinha nos olhos, lentes de contato para deixar os olhos maiores, dentre outros produtos. Pode parecer bobagem para algumas pessoas, mas não tem como não achar interessante e agradável viver em um país onde as coisas são feitas só para você!

22. Dualidades e contradições

O Japão é um dos países mais complexos e que mais carrega dualidades opostas. Talvez esse seja uma das razões que nos atraia tanto para ele. Mas o mais intrigante e apaixonante é perceber como ele é perfeito em conseguir o equilíbrio entre o moderno/tradicional, sofisticação/breguice e simplicidade/complexidade. De alguma forma, tudo isso existe simultaneamente, sem que um interfira na magnitude do outro.

23. Respeito aos idosos

Uma coisa inspiradora no povo japonês é o respeito que eles tem pelas pessoas idosas. Também pudera… já que a terceira idade é a mais populosa no país. O respeito vai além de ser apenas por causa da idade. É questão de serem mais sábios, e mais experientes.

Por causa disso, existe até um dia destinado para eles, o Keiro no Hi, na terceira segunda feira do mês de setembro.

24. As incríveis crianças japonesas

Além de serem “kawaii”, eu não consigo entender qual a fórmula usada para estas criançasserem tão comportadas e educadas. Você pode ir ao supermercado, andar de trem, andar pelo Depato, que dificilmente verá uma criança, se jogando no chão, fazendo birra e dando escândalo. Deve ser alguma substância contida na água… só pode ser!!!

25. O brilho das luzes de neon

Se você for como eu, que adora as fachadas luminosas dos Pachinkos, dos brilhos das luzes de neon e das TVs gigantes que funcionam como outdoors no alto dos prédios, então vai encontrar seu lugar no Japão, especialmente nos centros das grandes cidades. Tudo cheira tecnologia e caos, no bom sentido é claro.

26. Músicas japonesas (J-Pop)

Mesmo que você não goste das músicas do Japão, não tem como não perceber a forma como eles valorizam suas músicas. Ao contrário do Brasil, onde muitas pessoas deixam de apreciar a boa música popular brasileira para ouvir músicas em inglês, sem nem ao menos saber do que a música se trata.

Veja bem, não estou criticando quem gosta de música internacional, até porque eu também gosto e ouço muitas músicas. Estou apenas ressaltando que lá é interessante ver como eles respeitam a música nativa. Tanto, que até uma cantora holográfica 3D é capaz de fazer sucesso e atrair milhares de pessoas em seu show como a Hatsune Miku.

27. Vida noturna

Para quem adora a vida noturna, então vai adorar conhecer Tóquio. Esta cidade nunca dorme: Os bares ficam abertos 24 horas e as ruas vivem sempre lotadas. Impossível se sentir sozinho nesta cidade tão populosa. Os hotéis cápsula, discotecas, bares com karaokê e os internet cafés atendem a uma sociedade que, na verdade, não precisa ir para casa dormir.

28. Privada eletrônica high tech

Apesar do banheiro tradicional de chão ainda ser muito usado no Japão, um sanitário high tech não é considerado luxo e a maioria dos domicílios já têm este tipo de vaso sanitário. Dentre as principais características desses vasos, são o assento aquecido e a ducha eletrônica para lavar as partes íntimas.

Imagine acordar no meio da noite, às quatro horas, em uma fria manhã de fevereiro para fazer cocô. É o paraíso absoluto poder se sentar no quentinho… Com certeza fará feliz qualquer traseiro. Outra coisa é que papel higiênico usado pode ser jogado diretamente no vaso para ser levado junto com a descarga. Isso ajuda a manter o banheiro sempre com um cheiro agradável.

29. Sistema de entrega “Takyubin”

No Japão existem varias transportadoras japonesas que oferecem esse serviço de entrega de encomendas ou cartas. As mais conhecidas é a kuroneko, Sagawa e a Pelican. Esse sistema é barato e super prático, porque podemos enviar encomendas até de lojas conveniências, que como sabemos, exstem aos montes no Japão.

Esse tipo de serviço, assim como o Correio japonês, são muito eficientes e chegam rápido, na maioria das vezes no dia seguinte após o envio.

30. Lojinhas de 100 ienes (Hakuen Shop)

Os 100yen Shop são lojinhas equivalentes às lojas de R$1,99 no Brasil e são realmente incríveis. Lá podemos encontrar de tudo que precisamos para equipar uma cozinha, além até de peças de vestuário, cosméticos, papelaria. Além de serem baratos (a maioria das coisas custa somente Y$100), os produtos são relativamente de boa qualidade. Nas prateleiras encontramos desde comida a gravatas e calcinhas. É um lugar de que mais tenho saudade.