Androide canta e conduz orquestra no Japão

Evento ofereceu ao público uma oportunidade para refletir sobre a moderna relação entre humanos e a tecnologia.

A ópera androide “Scary Beauty” (Beleza Assustadora), dirigida pelo músico Keiichiro Shibuya, foi realizada  no Museu Nacional de Ciência Emergente e Inovação, conhecido como Miraikan, em Koto, na capital Tóquio, na noite de domingo (22).

Como o androide “Alter 2”, movido por inteligência artificial, cantou e conduziu uma orquestra de 30 membros, o evento ofereceu ao público uma oportunidade para refletir sobre a moderna relação entre humanos e a tecnologia.

“Não há direito especial à felicidade e nenhum à infelicidade. Não há tragédia e não há gênio”. O Alter 2 cantou essas palavras que vêm do romance póstumo “A Decadência do Anjo (Tennin Gosui)” em uma voz artificial.

Como o androide ocasionalmente estendeu seus braços e moveu mecanicamente sua cintura, ombros e outras partes do corpo, uma cena musical magnífica emergiu em que a orquestra, piano e programação de computador participaram juntos.

&nbspAndroide canta e conduz orquestra no Japão
O androide Alter 2 (Yomiuri)

O Alter 2 foi criado pelo professor da Universidade de Osaka, Hiroshi Ishiguro, pelo professor da Universidade de Tóquio, Takashi Ikegami e outros. Dizem que o aspecto mais importante da produção é a programação dos movimentos do androide para que membros da orquestra os reconhecessem como comando.

Organizadores estão considerando realizar apresentações no exterior futuramente. “Já recebemos solicitações de outros países”, disse Shibuya. “Acredito que seja importante para a orquestra – o lado humano –   estar entusiasmado em colaborar com o androide”.

Fonte e imagens: Portal MIE | Yomiuri
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *