Metrô e praça de São Paulo passam a se chamar Japão-Liberdade

Um empresário se empenhou para a reforma e troca do nome no ano dos 110 anos de imigração japonesa no Brasil.

A praça e a estação do Metrô ganharam o novo nome de Japão-Liberdade. As duas mudanças ocorreram no mês de agosto no icônico bairro oriental de São Paulo-SP.

A mudança foi aprovada e está prevista na lei municipal 16.960/18, sancionada pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

Os imigrantes japoneses começaram a morar no bairro pois os aluguéis nos porões era barato, na época, em 1912. Logo começaram a surgir estabelecimentos comerciais de tofu, manju (doce japonês), hospedarias e mercearias. Depois, até uma escola.

Metrô e praça de São Paulo passam a se chamar Japão-Liberdade

Hirofumi Ikezaki doou R$200.000,00 para melhorias na praça e se empenhou na troca do nome do local e da estação de metrô (Sankei)

O bairro foi ganhando ar japonês e tornou-se um ponto de referência na capital paulista. Mais tarde começaram a residir e ter comércio na área outros povos asiáticos como sul-coreanos e chineses.

Japão-Liberdade: reconhecimento para os imigrantes

“Obtivemos o reconhecimento de que a área foi feita pelos japoneses”, declarou o presidente da Associação Comercial da Liberdade. Hirofumi Ikezaki, 90 anos, disse “é um sentimento de que finalmente obtivemos a nossa base”.

O presidente Ikezaki disponibilizou das suas economias 200 mil reais – o equivalente a 5,4 milhões de ienes – para reformas. Calçadas, iluminações e pavimentações foram feitas com a sua doação, para deixar a praça mais limpa.

Foi um dos argumentos para convencer a prefeitura da capital a mudar os nomes.

Assim, a praça passou a ser chamada também de Japão-Liberdade.

Fonte e foto: Sankei | Portal Mie

Plantões do Banco do Brasil em setembro/2018

Plantões (atendimento móvel) serão realizado em diversas cidades pelo Japão.

Banco do Brasil realizará uma série de plantões (atendimento móvel) em diversas cidades pelo Japão. O objetivo é auxiliar pessoas que têm dificuldade para se deslocar até uma das unidades do Banco do Brasil levando o atendimento do banco até locais próximos aos clientes.

Em cada plantão é possível realizar praticamente todas as operações que são feitas normalmente no banco, e os presentes podem tirar dúvidas dos serviços oferecidos.

Veja os locais de plantão clicando aqui

Observações importantes:

No BB Móvel e nos Plantões não são realizadas operações com dinheiro em espécie. Os locais e datas programados podem sofrer alterações.

Para informações adicionais, por favor, entre em contato com a Central de Atendimento 24h pelo free-dial 0120-09-5595 ou compareça a uma das unidades do Banco do Brasil.

Fonte: Portal Mie

Múltiplo festival: carne, cerveja, música e hanabi

O famoso Osaka Senshu Natsu Matsuri, de música, dança e hanabi, da região Kansai, transformou-se em megacomplexo de diversão. Tudo acontece na praia Sennan Tarui Southern, em Sennan (Osaka). São dois dias de brinquedos aquáticos, hanabi, festivais da carne e cerveja, obon odori, vôlei de praia e um megafestival de música.

O outro famoso Niku Fes ou Festival da Carne se juntou ao evento. Vai ser apropriado para combater o calor e ganhar energia para dançar. Tem barracas de sobremesas e também de bebidas.

&nbspMúltiplo festival: carne, cerveja, música e hanabi
Carnes suculentas de todo o país no Niku Fes, tem também sobremesas e sorvetes (divulgação)

A entrada para o Niku Fes é gratuita. Para experimentar as carnes basta comprar os bilhetes, cada um custa ¥700. O horário é das 10h às 21h.

Festa das Cervejas do Mundo

No mesmo local acontece o World Beer Festa com marcas de diversos países do mundo. A entrada é gratuita e paga-se pela cerveja que quiser saborear. Caso queira assistir ao festival de fogos de artifício sentado e com um copo de cerveja na mão, paga-se ¥2.000 pelo serviço. O horário da festa da cerveja é das 16h às 22h.

Music Circus: megafestival

Outro que já faz 5 anos e se juntou ao Senshu Matsuri é Music Circus.

&nbspMúltiplo festival: carne, cerveja, música e hanabi
Alguns dos MCs e DJs top, estrangeiros e japoneses, que animam o Circus (divulgação)

Um grande palco é montado na praia, com MCs e DJs top do mundo, além de artistas convidados para esquentar ainda mais o fim de semana. Para conferir quem são toque aqui para abrir a página oficial. Os ingressos custam ¥9.800 para um dia ou ¥17.500 para os 2 dias.

 

Hanabi

São 20 mil disparos, um superfestival de fogos de artifício na praia. O horário é das 20h às 21h, tanto no sábado quanto no domingo. A dica é chegar mais cedo pois o local fica congestionado. Para assistir ao espetáculo dos fogos, a partir da praia, é gratuito.

Osaka Senshu Natsu Matsuri

&nbspMúltiplo festival: carne, cerveja, música e hanabi

Fonte: Portal Mie

Japão celebra o Festival do Fogo de Yoshida no Monte Fuji

O tradicional Festival do Fogo anuncia o final da temporada de escalada no Monte Fuji.

Mais de uma centena de tochas gigantescas foram acesas na noite da última segunda-feira. durante o Festival de Fogo de Yoshida, no leste do Japão, para anunciar o final da temporada de escalada deste ano no Monte Fuji.

As tochas fazem parte de um ritual tradicional de orações para conter as atividades vulcânicas no venerável “Fuji-san”, designado pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade.

A tradicional celebração se baseia na mitologia de que uma divindade do Monte Fuji deu à luz em meio às chamas. O Yoshida-no-Hi-Matsuri ou apenas Yoshida Matsuri é celebrado há mais de 400 anos e é designado Patrimônio Cultural do Japão.

A temporada de escalada à montanha termina oficialmente em 10 de setembro.

Monte Fuji
Com seus 3.776 metros de altura, o Monte Fuji é um vulcão inativo e a montanha mais alta do Japão. Ele se estende pelas províncias de Yamanashi e Shizuoka e recebe mais de um milhão de visitantes anualmente.

Em 2013, o Monte Fuji, ou Fuji-san (conforme os japoneses o chamam carinhosamente) foi designado como Patrimônio Mundial da Unesco.

Fonte: Mundo Nipo

JAL investirá 10 bilhões de ienes para impulsionar serviços aeroportuários até 2020

A Japan Airlines Co. anunciou que investirá 10 bilhões de ienes (90 milhões de dólares) na atualização de serviços relacionados a aeroportos até 2020, quando Tóquio receber os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, em uma tentativa de atrair mais visitantes estrangeiros para destinos locais.

A companhia aérea também revelou sua meta de aumentar o número de visitantes estrangeiros que viajam em rotas regionais de aeroportos como o de Haneda, em Tóquio, para mais de 2 milhões de pessoas, mais que o triplo do nível atual, no ano fiscal de 2020.

“Gostaríamos de apoiar os Jogos Olímpicos nos bastidores e esperar que mais pessoas sejam atraídas para outras cidades além de Tóquio”, disse o presidente da JAL, Yuji Akasaka, em uma entrevista coletiva em Tóquio.

De acordo com a JAL, 7 bilhões de ienes serão alocados para novos sistemas, incluindo permitir que os passageiros em espera nos aeroportos recebam informações em vários idiomas através de seus smartphones.

Os 3 bilhões de ienes restantes serão investidos na facilitação de processos de embarque.

Como forma de atrair visitantes estrangeiros para áreas locais, a JAL planeja oferecer tarifas com desconto e viagens gratuitas em determinados períodos e em números limitados.

A companhia aérea disse que também mudará os uniformes de seu pessoal, incluindo comissários de bordo em abril de 2020.

A rival nacional ANA Holdings Inc., por sua vez, introduzirá um site até março de 2020 com funções de leitor de voz para oferecer serviços mais amigáveis ​​para pessoas idosas. A ANA também está intensificando os esforços para expandir a largura dos portões de embarque para pessoas em cadeiras de rodas e com carrinhos de bebê.

Por  Elaine Takahata
Fonte: IPC Digital

JETRO realiza evento gastronômico em São Paulo promovendo a carne japonesa wagyu

São Paulo – A JETRO (Japan External Trade Recovery Organization) organizou no dia 21 um evento gastronômico na capital paulista para apresentar a carne japonesa ou wagyu.

A festa contou com cerca de 100 pessoas entre chefs de cozinha, especialistas em gastronomia, donos de restaurantes, entre outros.

Vários pratos utilizando a wagyu foram disponibilizados ao público, que pode conferir em primeira mão a maciez e o sabor suave da carne genuinamente japonesa.

Estima-se que no Brasil se consome três vezes mais carne do que no Japão. Enquanto um brasileiro consome em um ano cerca de 100 quilogramas de carne, um japonês consome pouco mais de 30 kg.

Com a abertura do mercado brasileiro aos produtos vindos de Fukushima há uma expectativa que a wagyu seja um dos produtos a serem exportados ao Brasil. Além disso outras províncias japonesas já atuam exportando o produto que aos poucos vêm caindo no gosto dos brasileiros.

Fonte: NHK WEB NEWS

Táxi autodirigível circula com passageiros em Tóquio

Um táxi com direção autônoma, ou para ser conduzido sem motorista, começou a rodar pelas ruas da parte central de Tóquio. O veículo fará corridas experimentalmente durante duas semanas, transportando passageiros.

A ZMP, uma companhia japonesa de capital de risco, desenvolveu o carro, e está trabalhando em colaboração com a operadora local de táxis, Hinomaru Kotsu.

O veículo está fazendo quatro viagens de ida e volta por dia entre um prédio de escritórios localizado próximo à estação de Tóquio e um grande edifício comercial que fica a uma distância de cerca de 5 quilômetros, na área de Roppongi.

Há um motorista a bordo para alguma eventualidade, mas a maior parte da navegação é feita automaticamente, incluindo dobrar esquinas e mudar de faixa.

Funcionários das companhias dizem que esta é a primeira vez no mundo em que um táxi autodirigível transporta passageiros comercialmente.

A Hinomaru Kotsu está visando colocar tais táxis no mercado até os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio de 2020.

Fonte: NHK

Híbridos representarão 60% da produção de carros no Japão em 2030, diz estudo

Por questões ambientais, mais da metade das vendas globais de veículos será de carros elétricos

A produção de automóveis no Japão deverá crescer cerca de 30% até 2030, enquanto os veículos híbridos representarão mais da metade dessa produção no país asiático, de acordo com o estudo “O futuro da estrutura da indústria automóvel FAST 2030”, feito pela consultora Oliver Wyman e noticiado nesta segunda-feira pela agência Efe.

A produção mundial de carros deverá crescer 30% até 2030, para um total de 123 milhões de unidades, indica o estudo, que estima também uma mudança de paradigma no setor com o crescimento dos veículos partilhados.

Este crescimento ocorre após um aumento de 2,4% em 2017 para 97,3 milhões de unidades.

Segundo o documento, esses números refletem em um novo paradigma na indústria automotival, estimando-se que o número de carros compartilhados cresça 95% na Europa, enquanto nos Estados Unidos e na China, este acréscimo ronda os 114% e os 358%, respetivamente.

“Apesar de o crescimento dessa indústria a nível mundial ser positivo, será acompanhado de mudanças estruturais e de um aumento nos custos para os quais o setor não está preparado”, indica o estudo.

O documento aponta também que mais de 60% das vendas, entre 2020 e 2025, será de carros elétricos, isso ocorrerá por conta do “endurecimento da regulação das emissões” poluentes.

Por regiões, o estudo prevê que um em cada três carros vendidos na China até 2030 seja totalmente elétrico, enquanto na Europa esta percentagem se fica pelos 25%.

Já no Japão e nos Estados Unidos projeta-se que 60% dos carros sejam híbridos em 2030, enquanto em África e na América do Sul a utilização de veículos movidos a energias alternativas não deverá ser muito significativa.

O autor do estudo e sócio da consultora Oliver Wyman, Joern Buss, destaca que a indústria automóvel enfrenta, assim, “uma autêntica tempestade entre a nova tecnologia transformadora e a mudança no comportamento dos clientes”.

Em relação aos veículos com direção autônoma, o estudo revela que, em 2030, cerca de 25% dos novos carros vendidos no mundo estarão equipados com sistemas parcial de automação. Já os veículos totalmente autônomos deverão equivaler a 15% das vendas globais.

A demanda de “carros que dirigem sozinhos” deverá ser maior em países com grande população de idosos, uma vez que o inevitável envelhecimento global obrigará o mercado mundial a se adequar às necessidades dos consumidores da terceira idade.

Do Mundo-Nipo
Fontes: Agência EFE | Revista portuguesa Eco online.

 

Japão recorre a Uber e Boeing para ajudar desenvolver carros voadores

Carros capazes de voar sobre ruas congestionadas estão cada vez mais perto de se tornar realidade.
O Governo do Japão recorreu a empresas internacionais de peso para ajudar no seu esforço em desenvolver carros voadores. Gigantes como as norte-americanas Uber Technologies e a Boeing estão incluídas no grupo de empresas liderado pelo governo para que o país tenha veículos aéreos na próxima década.

O grupo será formado inicialmente por 21 empresas e organizações, entre elas Airbus, NEC, uma startup financiada pela Toyota Motor chamada Cartivator, ANA Holdings, Japan Airlines e Yamato Holdings, de acordo com comunicado do Ministério do Comércio divulgado ontem (24) em Tóquio.

Os delegados se reunirão em 29 de agosto para ajudar a traçar um plano de ação neste ano, afirmou o ministério.

“O governo japonês fornecerá o apoio adequado para ajudar a concretizar o conceito de carros voadores, com a criação de regras aceitáveis”, disse o ministério.

Carros voadores
Carros voadores capazes de circular sobre ruas congestionadas estão mais perto de se tornar realidade do que muitos pensam. Startups de todo o mundo estão tentando construir pequenas aeronaves, que até pouco tempo pertenciam apenas ao campo da ficção científica.

Como as empresas japonesas já estão atrasadas em relação aos seus colegas globais no que se refere a veículos elétricos e carros autônomos, o governo está mostrando urgência na tecnologia de aeronaves, intervindo para facilitar a legislação e a infraestrutura para ajudar a ganhar a liderança.

Da Boomblerg / Tradução Exame.com

Fonte: Mundo Nipo

Com 32m de altura, templo japonês é inaugurado em SP após 12 anos de obras

A réplica da Torre de Miroku foi inaugura em Ribeirão Pires/SP e já está aberta à visitação pública desde quinta-feira (23/08/2018).

Erguida a partir do encaixe em madeira durante mais de 12 anos de obras, uma réplica da Torre Miroku, no Japão, finalmente foi concluída na cidade de Ribeirão Pires, na Região Metropolitana de São Paulo.

A torre original japonesa está localizada no Templo Horyu-Ji e é considerada Patrimônio Mundial pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

A recém-concluída Torre de Miroku em Ribeirão Pires tem 32 metros de altura e foi aberta ao público nesta quinta-feira (23). Os visitantes poderão conferir de perto os detalhes desta milenar técnica japonesa de construção em madeira, que é capaz de levantar monumentos de muitos andares sem utilizar um único prego ou parafuso.

Localizada às margens da Represa Billings, a construção teve início nos anos 2000, quando seus idealizadores, o Reverendo Minoru Nakahashi (falecido em 2012) e a artista plástica Lilian Bomeny, visitaram o templo japonês (o mais antigo do mundo em madeira) e quiseram construir algo semelhante no Brasil, para que as pessoas tivessem um lugar para meditar e elevar a espiritualidade.

A obra
A técnica japonesa de encaixe em madeira há séculos intriga e encanta projetistas e amantes da arquitetura mundo afora e, apesar de ser complicada, ela foi muito bem aplicada na construção da Torre de Miroku em Ribeirão Pires.

Cerca de 400 toneladas de madeira (angelim pedra, jatobá e eucalipto) foram utilizadas para erguer a Torre de Miroku, que teve suas vigas encaixadas uma a uma e intercaladas com concreto.

Para a cobertura dos cinco telhados da construção, foram produzidas 15 mil telhas a partir de um molde trazido do Japão pelo Reverendo Nakahashi. Cada um deles representa uma parte do corpo de Kannon (divindade tanto masculina quanto feminina que é reverenciada no Oriente), sendo o primeiro e menor deles a cabeça, o segundo o pescoço, o terceiro o peito, o quarto a barriga e o quinto as pernas, que formam o alicerce.

O templo ainda traz vitrais assinados pela artista plástica Lilian Bomeny, executados com cristais de Murano durante cinco meses, e conta com uma escultura de Kannon de oito metros de altura e quatro toneladas em blocos de embuia folheados a ouro 24 quilates.

Na área de 75 mil m² onde a torre está localizada ainda foram construídas uma capela (Okunoim), um espaço reservado para a imagem de Nossa Senhora Aparecida e uma área dedicada a São João Batista, santo padroeiro do Japão. O espaço também conta com jardim Zen, minicachoeira e lago com carpas.

 

 

Para mais informações sobre visitação acesse o site: https://uakatour.com.br/

Fonte: Mundo Nipo

Imagens: Uaka Tour